sem os cotovelos.

22jan08

Nada melhor do que começar bem o dia!

Hoje eu me deparei com uma situação engraçada… Há uns tempos atrás, se alguém me perguntasse o que me afligia, eu listaria uma série de fatos e paranóias; seria uma conversa quase que interminável. Hoje, a coisa está diferente. Acho que porque falar de um problema é fácil, quando você realmente convive e sofre com ele. Agora, ser questionada sobre aquilo que você já superou ou está trabalhando em cima, é quase como perguntar a um bebê como são as coisas lá dentro da barriga! É bom para uma pessoa que fala pelos cotovelos, nessas horas, não ter o que falar. Os olhos não doem e as lágrimas só molham lá dentro, de emoção.

Parece que você enxergou uma luz no fim do túnel, foi atrás dela com determinação e está chegando lá. Você sabe o quer e está conseguindo mudar; isso é muito bom!

Abri as janelas…

Ah! Obrigada a pessoa que me avisou que “Palco da Vida” não pertence a Fernando Pessoa; já corrigi o erro de dar a ele o peso da autoria. Mas, como não me importa quem o fez e sim o que ele diz, mantive o poema no post.

Abraços!

Anúncios


No Responses Yet to “sem os cotovelos.”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s